Buscar
  • Aqui e Agora para Sempre

Introdução do Livro Vivendo a Graça



Ser você mesmo exige um risco. Espontaneidade, leveza, alegria, em fim, tudo isso é muito arriscado. Não queremos nos comprometer, não queremos perder o pouco prestígio que ainda temos, ainda que tal seja totalmente ilusório. Para sermos verdadeiros, precisamos encarar a verdade, que segundo o filósofo Arthur Schopenhauer, passa por três estágios: No primeiro, ela é ridicularizada. No segundo, é rejeitada com violência. No terceiro, é aceita como evidente por si própria. Como diria Raulzito, “O caminho do risco é o sucesso”. Acredito que como disse Raul, Osho e outros Poetas e Filósofos, a vida às vezes precisa ser vivida perigosamente. Esteja atento ao que quero dizer perigosamente, com isso não afirmo que devemos ser indolentes à vida, ou considerar isso ou aquilo como banal. Nada na vida é banal, tudo tem um propósito. Eu poderia afirmar com toda clareza nesse momento: “Não importa qual decisão vamos tomar, pois ela é Tomada pelo Próprio Universo”. Que tal fluirmos com este rio, para o qual o Poeta sorriu? Este será mais um livro de poesias e reflexões sobre a vida, que para o Autor, tem cada vez mais encanto!

Para vivermos a Graça, aqui expressa neste livro, é preciso riscar qualquer tipo de objetivo do pensamento, pois se seguirmos atentamente aqui e agora o decurso da vida, este nos levará a todo local desejado, a todo objetivo, antes mesmo que possamos imaginá-lo. Antes de mais nada, é necessário nos interessar pelo Presente. O nosso cotidiano como realmente é, nos desagrada muito. É repetitivo, monótono, um dia quase igual ao outro. Nossos pensamentos se movem em círculo e se repetem constantemente, quase sempre afastando sentimentos espontâneos e criativos. Estamos sempre fugindo da realidade, ou assimilando nossos problemas mentalmente, analisando-os, procurando possibilidades e movimentando-nos em círculos para tentar solucioná-los. Quem vive totalmente o Presente olha de frente suas dificuldades, a monotonia, e todos os fatos infelizes. Enfrentando estas cenas iniciais e encarando-as de frente, mudamos ao mesmo tempo a situação, pois aquilo que decididamente não gostamos, não ficará em nossa vida. Este estado de Iluminação acontece um dia per si, sem que tenhamos que fazer muito esforço para isto. Quem vive assim não é nenhum santo ou hipócrita, ninguém é impedido de viver uma vida normal, apenas a vida a partir de agora terá uma qualidade muito diferente, muito melhor. Existe um poder inerente dentro de nós que tudo sabe, o que chamamos de Intuição, que noutrora Lao Tsé chamou de Tao, aquele que não pode ser Definido e que organiza e tece nosso Destino, sem ter que nos preocupar com o amanhã, soltando o leme, deixando as coisas acontecerem. Viver desta forma não exige nenhum desempenho recorde, além de nos colocar no fluxo do Universo, ou seja, no momento certo e no lugar certo. Assim, a Iluminação pode ser conquistada aqui agora, apenas observando nossos pensamentos e deixando a vida fluir, sem nos preocuparmos com nosso Destino, pois o Destino de Ontem é Hoje e o Destino do Amanhã acontece de acordo com nossa vida no Agora, que é o único momento que existe. Como bem disse Caetano Veloso: “meu coração vagabundo, quer guardar o mundo, em mim”... Sou um errante, vagabundo, boêmio e satisfeito poeta... Estou a escrever como sempre, sem regras, sem que nada seja circunscrito. Sou amante das mulheres, das amizades, da poesia e da arte... Não tenho muito a introduzir neste livro, pois minha preguiça abençoada neste momento só tem a agradecer, tal meu sentimento de júbilo. O nome desse livro é Vivendo a Graça, onde sinto a própria Iluminação e êxtase Espiritual. De agora em diante, só alegria e comunhão. Amo a Todos. Desejo que Todos os seres sejam felizes e ditosos, em Eterna Comunhão com o Papai Divino e a Mamãe Natureza. Salve!

0 visualização

©2019 por Nos Mundos Livres. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now